segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Resumo da semana e do ano

Pois é, já acabou o ano de 2012, o ano que me afirmei a 100% como atleta de pelotão.

O ano ficou marcado por vários marcos de grande importância para aquilo a que me tinha proposto, bem acima das minhas mais ambiciosas expectativas.
Fiz os primeiros 10 Km em menos de 50 minutos, fiz a minha primeira meia-maratona e fiz também a minha primeira maratona, que foi até agora, o meu auge desportivo no atletismo e que ficará marcado na minha memória como se fosse o meu ouro olímpico.
Também fiz a São Silvestre de Lisboa e dos Olivais pela primeira vez (reportagem nos próximos dias). A "rainha" da Amadora terá que ficar para o próximo ano já que a logística da passagem do ano não permitiu fazê-la este ano.

Além destes marcos fiz muitos amigos e amigas que me têm acompanhado, seja aqui no blog, seja pela estrada fora, em treinos e provas.

Esta semana:
Contagem: 3 Treinos + 2 Provas
Distância: 47 km

Tempo: 4:31:51 h:m:s
Ganho de elevação: 502 m
Velocidade Média: 10,4 km/h
Ritmo Cardíaco Médio: 140 bpm
Calorias: 2.755 Cal


Este ano:
Contagem: 186 Treinos + 27 Provas 
Distância: 2.249,51 km
Tempo: 217:20:00 h:m:s
Ganho de elevação: 21.398 m
Velocidade Média: 10,4 km/h
Ritmo Cardíaco Médio: 147 bpm
Calorias: 197.266 Cal


Desejo a todos um grande 2013 com tudo o que desejarem, desportiva e pessoalmente.

Boas corridas...




terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Resumo da semana

Óptima semana. 
Meteu um fartlek na 4ª feira e dois excelentes e diferentes treinos, a 3ª Edição da São Silvestre Pirata de Monsanto (com cerca de 400 atletas" e o percurso "non-stop" do Treino dos Chafarizes do dia 2 de Dezembro. Dois excelentes convívios.
Esta semana é a semana das São Silvestres. Irei aos Olivais no domingo, dia 30.

Contagem: 3 Treinos 
Distância: 48.27 km
Tempo: 4:53:24 h:m:s
Ganho de elevação: 766 m
Velocidade Média: 9,9 km/h
Ritmo Cardíaco Médio: 149 bpm
Calorias: 3.845 Cal


3ª São Silvestre Pirata de Monsanto









Treino dos Chafarizes (Non-Stop)







Boas corridas...


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Ainda a Maratona de Lisboa, agora vista de fora.


A MINHA MARATONA – 2012

Cheguei cedo ao 1º de Maio, a manhã “acordou” solarenga, porém fria, e procurei um local para tomar o meu “doping” matinal (café) de preparação para a longa correria que me esperava. Depois foi a fase de “recolhimento” no pavilhão gimnodesportivo, qual “Templo”, com dezenas de “fiéis”.



Está na hora de ir para a “partida”. Encontro Maratonistas, “velhos” e novos.



PUMMM… ouve-se o “tiro”, vêem-se muitos “flash” e lá vamos todos com sonhos para se tornarem realidade.



Com cerca de 5 Km de prova o ritmo é bom e descontraído ao longo da Av. Roma (Metro a Metro com centenas de atletas “estafetistas” e apoiantes) (1). Depois de uma volta turística por Lisboa (monótona) (1), o Cais do Sodré é já ali em baixo (1). Após uma longa recta (Av. 24 de Julho) (2) chegámos a tempo de observar a “partida da MEIA” que assim se juntou ao “bravos da Maratona” e já em sentido contrário o “Russo Voador” que viria a vencer esta 27ª de Lisboa. Entretanto observam-se apoios vários, não só em géneros (água, gel, bananas e laranjas), bem como aplausos (de dentro e de fora), incentivos verbais e cartazes. De entre eles destaco, “FORÇA PAI”, que “dava asas” a todos os pais, avós e não só que passavam no “MURO”, cerca dos 35 Km.








De novo o retorno ao Cais do Sodré com destino ao local de maior dificuldade do percurso (Av. Almirante Reis / Areeiro) onde os pés se enterraram no asfalto Metro a Metro (literalmente) (1) e passagem, de novo, na Av. Roma. Daí até à Meta foi só “rolar” já com o “motor” desligado, - o percurso era sempre a descer – e o apoio final dos “fans” destes eventos atléticos e acompanhantes nas bancadas do bonito Estádio 1º de Maio em sintonia com a alegria, orgulho e emoção que só os Maratonistas sentem ao cruzar a Meta.






Fernando Carvalho
(Maratonista, aposentado das lides - por dentro - por falta de “canetas” desde 1988, hoje “freelancer” dos “tiros” fotográficos e apoiante de um novo Maratonista).

(1) – Metropolitano de Lisboa.
(2) – Fizemos uma boa caminhada de ida e volta.

Lisboa, 12/12/2012


segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

As Cinquenta Sombras de Grey

(história verídica... ou talvez não...)


Quatro homens costumam ir treinar todas as semanas.

Esta semana a minha mulher bateu o pé e disse que eu não ia.
Profundamente desapontado, telefonei e contei aos meus companheiros que não poderia ir.
No dia marcado, os outros chegaram ao local do treino e, muito surpresos, lá me encontraram, já equipado e pronto para o treino.

- Então, como conseguiste convencer a "patroa" a deixar-te vir?

- Bem, ontem à noite, depois que terminou de ler "As Cinquenta Sombras de Grey", a minha mulher arrastou-me para o quarto. Na cama, havia algemas e cordas! Ela mandou-me algemá-la e amarrá-la à cama e depois disse: "Agora faz tudo o que quiseres...". 


VIM CORRER!!!




domingo, 16 de dezembro de 2012

Resumo da semana e o rescaldo da Maratona

Estava com receio de passar a semana seguinte à maratona quase toda parado. Puro engano.

Depois das tais dores localizadas nas coxas nos últimos quilómetros da maratona, estava um pouco apreensivo sobre as mazelas que poderiam ficar. Mas não, na 4ª feira fiz 9 Km bem tranquilos, para testar, e na 5ª foi dia (noite) de mais um Treino Lunar, mais 9 Km.

Como se isso não bastasse, ainda me foi oferecido um dolsal para o 55º GP Natal e eu aproveitei.

Muito rapidamente:
fui com o Bruno, que recuperava de uma lesão, num ritmo bem confortável. Mas quando a lesão voltou a fazer mossa o Bruno ficou e o ritmo aumentou. Os restantes cerca de 5 Km, apesar de grande parte a descer, ainda deu para fazer abaixo de 22 minutos. Nada mau... ;)


Contagem: 2 Treinos + 1 Prova 

Distância: 26.65 km
Tempo: 2:40:49 h:m:s
Ganho de elevação: 251 m
Velocidade Média: 9,9 km/h
Ritmo Cardíaco Médio: 143 bpm
Calorias: 2.059 Cal


Boas corridas...




sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

A minha 1ª Maratona

27ª Maratona Seaside de Lisboa

Ainda hoje me pergunto como consegui, em pouco mais de um ano, passar de provas de 10 Km para a estreia numa maratona, passando no mesmo ano pela estreia em meias-maratonas. Cheguei a confidenciar a alguns amigos que talvez conseguisse fazer meias mas não me via a correr maratonas.
Mas já está feita!!!

6:00h, já não dormia, ansioso, dou voltas na cama, não consigo dormir mais. Levanto-me, preparo-me, tomo o pequeno almoço habitual (foi curto, agora sei...).

7:30h, saio de casa, não há trânsito mas nunca mais chego.

8:00h, chego ao estádio, à partida, está frio, muito frio. O pai ainda chegou primeiro. Continuo ansioso.
O Tiago encontra-me, falamos, trocamos experiências. Continuo ansioso, nem me lembro de uma foto para a posteridade.

8:30h, despeço-me de todos, vou aquecer, quero correr. Vou à casa-de-banho, xixizinho. Nunca mais chega a hora. 
Como (ou bebo) um gel, o mesmo de sempre nas provas longas.

8:45h, está quase. Vejo o Luís Sousa, mais de 100 maratonas, conversamos. Depois o Luís Parro e ainda o Filipe, grandes companheiros e grandes maratonistas. Seriam as minhas boleias no inicio, eles e os amigos.
Não vejo o João, preocupa-me. Não deve ser nada, muita gente, muito estrangeiro, muita confusão, ele deve estar por aí.

9:00h, ouço o tiro. É agora, começou.

Começo lento, claro. Muita gente, muita brincadeira, muita alegria. 
Ouço o meu nome, é o Gonçalo a preparar-se para a meia.
Av. Brasil, vejo o João, alívio. Abraço-o, brincamos, falamos. Está bem acompanhado, desejo sorte e sigo.

Gago Coutinho, entro no ritmo, perto de 5:30 min/Km, no meu ritmo, confortável, treinado. É a descer, continua a boa disposição. A ansiedade está a passar.
Acabou a descida começa a subida, até ao Areeiro. Não sinto, "vou a direito", não custa subir, é cedo e tenho força. 

5 Km, Av. Roma, abastecimento, vejo o pai e a Carla, dão força, fotos e videos.
O grupo do Luís e do Filipe vai mais rápido, fico, não arrisco e mantenho o ritmo, 150 bpm.
Fiquei só, no meio de toda a gente, só com ele, que sempre me acompanhou, nos treinos e no resto, e que me motiva. 

Campo-Grande, Lumiar, Alvalade XXI, Telheiras, continuo leve, subo "a direito", não custa e mantenho o ritmo. Apoio, quase sempre estrangeiro, sempre animado. Retribuo, agradeço, "Danke", "Merci", "Thank You", OBRIGADO!!!
Estranho a vontade de mais um xixizinho, aguento, não incomoda.

10 Km, 56:30m, 2º gel, não preciso mas bebo/como, antes do abastecimento.
Vejo a Isa, terminou o 1º percurso da estafeta, grito, "Correu bem?", "Bati o meu record!", GRANDE!!! Deu-me força e segui.

Av. Colégio Militar, desço tranquilo, controlo para não embalar. Colombo, Estádio da Luz, Fonte Nova, estou ao pé do emprego... mesmo ao domingo... 

R. Conde Almoster, desce ligeiramente, "like", Sete Rios, parece-me reconhecer um vulto, confirmo nas fotos, era o Jorge Branco. Perdi um "empurrão", mas vou bem. 


15 Km, Av. José Malhoa, abastecimento, sobe mas não sinto. Bebo a água, mesmo a subir, não é normal mas estou bem, subo sem pensar, sem sentir. Ás vezes "falo" com ele. Ajuda-me.

Av. António Augusto de Aguiar, continua a subir, continuo a "descer", mantenho o ritmo.
"Olá Analice. Mais um treininho para as areias?", "Sim, é verdade.", uma simpatia, mesmo a subir, ri, e fala, e sobe. Falamos um pouco, distrai, ajuda-me. Despeço-me e continuo.

Já desço, o apoio distrai, 4:50 min/Km, travo, disseram-me isso e cumpro. 
Av. Fontes Pereira de Melo, Marquês, "Danke", "Merci", Av. Liberdade, "Allez, trés bien", descanço. Rossio, pensam que somos malucos, somos mesmo e eu gosto, alguns chegam a dizê-lo, mas apoiam, e agradeço.
Apanho o Paulo, maratonista, desta fez o 1º percurso da estafeta, acompanha uma colega. Fica comigo, falamos, que bem que soube, distraiu-me, ajudou-me.
Praça do Comercio, mais apoio, com tambores.

Ainda não vejo a 2ª "Menina" das estafetas. "Bolas, elas vão a dar-lhe bem...!".

20Km, Cais do Sodré, abastecimento, continua a vontade do xixizinho, aguento. Deixo o Paulo, obrigado.
Passo pelo pai, novamente, mais fotos, mais apoio. 

Meia-Maratona, 1:58:00h, em cima do planeado, ainda confortável, 150 bpm.
Vejo a "Menina", grito, ela também. Foi rápido mas bom. E continuo, eu e ele, naquela Av. 24 de Julho, o Adamastor como lhe chama o João, monótona, secante... Vale os outros malucos que já vêm no sentido contrário, e distraem, ajuda a passar o tempo.

Alcântara, apanho a Carla no 3º percurso. Vai bem, diz... claro que vai!

25 Km, Belém, já bebi/comi o último gel. Tenho fome, como um pedaço de banana, devia ter comido mais, hidrato. O xixizinho está menos controlável. 

Vejo a Ana, à espera da Carla para o 4º percurso da estafeta, dá-me força, agradeço, sigo confortável mas já mais lento, uns segundos só.

Vejo o Luís Boleto, na volta da meia, chamo-o, cumprimentamo-nos. A Marta vem atrás, a dar-lhe, chama-me, dá-me força, retribuo.

Se vem a Marta, o Bruno e o Gonçalo devem vir perto. Não os vi, deviam vir rápido e na molhada, penso eu de que...
Depois o grupo do Parro e do Filipe, mais força, dizem que vou bem. Sinto que sim, ainda... 150 bpm.

Algés, retorno, continuo bem, aquele bem um pouquinho mais lento, mas confortável.
Vejo a Carla, vem com a máquina, regista, mando um beijo e sigo.

O xixizinho já está a dar cabo de mim. Não cabe a água dos 30 Km. Escolho uma árvore, tem que ser, é já aqui....................................... então???.............................tanto???

Quando arranco sinto os quilómetros, sinto o acumulado, mas sigo, no mesmo ritmo.

30 Km, 2:49:00h, abastecimento, água e isotónico, 2 copos, ando e bebo com calma, não posso desperdiçar. Ainda bem que fui à árvore.

Adamastor... acho que o "muro" está próximo, não o vejo mas quase que o sinto. Vou com ele, falamos, peço ajuda, peço força. Vai resultando.

35 Km, Cais do Sodré, acho que encontrei mesmo o "muro", apesar de disfarçado.
Está lá o pai, "Está difícil...", digo. Dá-me força... o Paulo também dá, ainda lá está desde que o deixei...

Depois o momento, o 2º melhor momento do dia, a mãe, a mana e o filho, de cartaz em punho. "Força pai, estou aqui", e eu vi, e ri, e quase chorei.
Estou esfomeado, como, banana e laranja, duas vezes, a andar. Poso para a foto e sigo, a comer, a andar.
As meninas dos 1ºs percursos estão lá, dão força, preciso. 

Recomeço a correr, mais lento, já não é confortável, as pernas pesam, peço-lhe ajuda, preciso. Ele está comigo, faz o que pode...

36 Km, uma dor, duas dores, localizadas, no mesmo sitio nas duas pernas, nas duas coxas. Percebo ser cansaço, uma lesão não aparecia assim, igual nas duas pernas, acho...

Rua da Prata, paro, ando pela 1ª vez, revolta-me, ando rápido, mas ando.
As dores passam, recomeço, consigo, cansado mas sem dor.

Martim Moniz, o inicio, a subida, 3 Km e depois está feito, penso, acho que ajuda. Ou não... as dores voltam, e ando outra vez.

Almirante Reis, não tem história, corro e ando, ando e corro. Vem a dor e ando, vai a dor e corro. Vou como posso... falando sozinho, falando com ele.

Chega a Ana, a 4ª menina da estafeta, pára, mando-a seguir mas não está bem. Foi bom mas, por esta razão, preferia que continuasse. Ajudamo-nos, falamos, distrai, parece que aquele troço até ao Areeiro passou rápido e sem dor. A Ana recupera e seguimos.

Av. Roma, ligeira subida, cansaço e dor. Ando uma vez mais, a Ana segue, está recuperada. Ainda bem...
Agora sou só eu e ele, outra vez, até ao fim.

41 Km, falta 1 Km, este vai ter que ser, acabou a mariquice. E corro, calmo, a dor está lá, disfarçada, como que a dizer para não abusar.

Av. EUA, Av Rio de Janeiro, Estádio 1º de Maio, Estádio... onde está o estádio? De manhã estava mais perto.
Entro, com apoio, falam comigo, quase não ouço, estou concentradíssimo, está quase.

Entro na pista, o estádio vibra... vibra mesmo. O que é isto? Não sou eu a ouvir coisas...
É a minha malta, vejo mais tarde, nos últimos 100 metros. Que barulheira, emociono-me. É a minha medalha de ouro olímpica.
Levanto o braço e cerro o punho, vou conseguir, faltam 50 metros... 40... 30... 20... levanto os braços, punhos cerrados, JÁ ESTÁ!!!

42.195m, 4:24:08h.

Corto a meta, desligo o Garmin, emociono-me, choro, escondido atrás dos óculos, beijo-o a ele, o que tenho dele, no braço.
Quase não vejo o meu pai, que estava mesmo ali, no final, a fotografar, que me cumprimenta. Foi rápido, mas senti. E segui, a recuperar a compostura.

Depois foi o saco, tem comer, devoro a barra e a maçã. Depois ainda virei um pão com chouriço.
Já chegou a minha malta, e as meninas da estafeta, e mais amigos, cumprimentam-me.
Estou cansado mas bem, MUITO BEM!!!

Falta o João, ficamos à espera. Mas estou gelado, e dorido. Vamos a caminho do carro, no percurso da prova, e chega o João, filmo-o, dou-lhe força e incentivo, e segundos depois, também ele se tornou Maratonista.

Agradeço a todos, do blog, do Facebook, amigos, vizinhos, família, colegas, tantos que me tratam por maluco, com carinho, e que me apoiaram, MUITO!!!

Dedico esta minha 1ª Maratona a duas pessoas:
ao meu pai, também maratonista, que gostava de lá estar, mas a cortar a meta, por dentro, mas o corpo não deixou... e dedico também a ele, ao meu irmão, que tão cedo nos deixou, mas que estava algures, a ver, a ajudar, e a dizer, orgulhoso, "Aquele é o meu irmão, ele já é MARATONISTA!".



video





quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Resumo - Novembro

Com algum atraso chega o resumo de Novembro. Acho que o aproximar da data da Maratona tirou-me discernimento. ;)

O mês correu bem, quase perfeito, sem surpresas. E isso vem-se notando.
Houve Treinos Lunares, treinos longos, treinos rápidos e o meu primeiro Corre Jamor.

Contagem: 18 treinos 
Distância: 201,77 km

Tempo: 19:14:24 h:m:s
Ganho de elevação: 1.534 m
Velocidade Média: 10,5 km/h
Ritmo Cardíaco Médio: 151 bpm
Calorias: 16.502 Cal


Boas corridas...
 
 

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Resumo da (última) semana

Ataque à Maratona - Semana 24
 

E está feito.
A semana foi calma, em relax para o grande dia. Só dois treinos leves para não estragar nada.
A maratona correu bem, mas com dificuldade. As pernas fraquejaram no tal "muro" que tanto se fala.
Mas não foi surpresa, já me tinham alertado, para o "muro" e para a dificuldade do percurso. Muitos disseram que não era o percurso ideal para uma estreia, mas era a da minha terra, tinha que ser a primeira. E, de facto, senti a falta de quilómetros que ainda tenho. Afinal de contas, há um ano atrás andava a fazer provas de 10 Km.

O relato virá em breve...



Contagem: 2 Treinos + 1 Prova 

Distância: 57.20 km
Tempo: 5:51:03 h:m:s
Ganho de elevação: 576 m
Velocidade Média: 9,8 km/h
Ritmo Cardíaco Médio: 146 bpm
Calorias: 3.779 Cal





Boas corridas...

domingo, 9 de dezembro de 2012

Hoje foi o dia!!!

Em tempos pensei "Um dia corro uma maratona!". 
Hoje foi o dia!!!

Hoje não dá para mais. Me aguardem... ;)







sábado, 8 de dezembro de 2012

(...)

Pois é, estou sem palavras.

Mesmo não tendo o dom da palavra, pensei vir aqui dizer umas coisas. Mas tenho tanto para dizer que não consigo dizer nada. Estou "offline" a aguardar o despertador tocar ás 6:30h.

Vou ali e já venho. ;)



sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Já está...

Já está completo o plano de treinos para a minha estreia na maratona, na 27ª Maratona de Lisboa.
Depois dos 10 Km de ontem debaixo de uma espécie de diluvio, agora é "relax" até domingo.

Foi meia vida a jogar futebol e, depois de 3 anos parado, atingi a "bonita" marca dos 100 Kg.
Fiz o que muitos não conseguem, dar o 1º passo.
Saí para a rua para correr pela primeira vez a 17.8.2010 para contrariar a tendência do "alargamento". Foram cerca de 4 Km em pouco mais de 25 minutos. Acabei de rastos um pouco cansado mas foi o começo de tudo.

Hoje já tenho 85 Kg e 3.200 Km em 312 horas de corrida. Bolas, o que são 42 Km em 3.200? Sem stresses... ;)

Agradeço todo o apoio que me tem sido dado, família  amigos, colegas, vizinhos, atletas (conhecidos e desconhecidos), etc. Felizmente tem sido mais que muito.

Daqui deste cantinho, desejo a melhor prova possível a todos os competidores e que atinjam os objectivos a que se prepuseram.

Vemo-nos no domingo.

Boas corridas...




domingo, 2 de dezembro de 2012

Resumo da (penúltima) semana - Praia, Marginal e Chafarizes

Ataque à Maratona - Semana 23

Já só falta uma semana, ou devo dizer ainda falta uma semana?

Os prés (eu, João, Rute, João e Bruno)
já no fim de 12 Km de conversa.
Esta semana foi lenta, calma, o que justifica os Km's feitos. Deviam ser menos, eu sei...
Houve um pouco de tudo, treino à chuva, Treino Lunar, treino com prés (maratonistas, meio-maratonistas e "estafetistas") na Marginal e um treino muito bom numa rota para visitar alguns dos grandes chafarizes de Lisboa.
A semana que entra não vai ter surpresas nem aventuras. Vai ser só rolar até domingo. E que domingo vai ser...

Contagem: 4 Treinos
Distância: 43,00 km
Tempo: 4:15:56 h:m:s
Ganho de elevação: 460 m
Velocidade Média: 10,1 km/h
Ritmo Cardíaco Médio: 142 bpm
Calorias: 3.181 Cal


Boas corridas...


Treino dos Chafarizes








domingo, 25 de novembro de 2012

Resumo da (antepenúltima) semana

Ataque à Maratona - Semana 22

E faltam 2 semanas, só 15 dias, para o grande dia.

Esta semana, apesar de ser a primeira semana de redução gradual, houve redução a mais. Mas apesar dos poucos quilómetros ainda fiz 5 treinos, que no fundo foram 4 treinos e meio, porque um deles só durou metade do previsto em corrida, tendo a outra metade ficado pela marcha. Nada de preocupante.

Contagem: 5 Treinos

Distância: 34,75 km
Tempo: 3:22:38 h:m:s
Ganho de elevação: 330 m
Velocidade Média: 10,3 km/h
Ritmo Cardíaco Médio: 145 bpm
Calorias: 2.566 Cal


Para os seguidores maratonistas (e porque não também os outros), tenho um possível treino de 18 Km, lentinhos, no próximo domingo. Um treino que deve ser bastante engraçado e que gostava muito de estar presente. Acham demais para a semana anterior à Maratona ou acham que pode ser feito?

Todas as opiniões serão bem-vindas.



E esta semana há Treino Lunar, com lua cheia se as nuvens deixarem. 

Boas corridas...




domingo, 18 de novembro de 2012

Resumo da semana e o "longão" de Peniche

Ataque à Maratona - Semana 21

Óptima semana.
No inicio do treino estava assim
Começou com mais um Treino Lunar, passou por um rápido de 8 Km e um passeio em Belém, acabando com o maior treino longo do plano da Maratona.

Em função de uma ida inadiável a Peniche falhei o Treino Nocturno de São João das Lampas. Aproveitei os ares do Oeste para fazer o longo mais longo do plano no sábado de manhã. Foram 33 Km com céu encoberto, sol, chuva, vento, etc.
Algumas subidas longas, paragem (muito curta) para reabastecimento (0,5 litros não chegam para tanto Km), mais alimentação que o normal... só novidades.

Correu tudo bem, o pior foi mesmo o vento que se levantou por volta dos 25 Km e que foi frontal até ao final, com umas subidinhas pelo meio.
Comecei, uma vez mais, sem olhar para a cadência, adoptando um ritmo confortável. Serve também para me conhecer melhor sem a muleta Garmin. Só nos marcadores dos quilómetros via a cadência a que ia.
Andei quase sempre entre os 5:30 min/Km e os 5:40 min/Km, sentindo só o peso dos quilómetros a partir dos 24 Km, altura que apareceu uma zona de subida longa. Apesar disso e juntando o vento de frente consegui nunca ultrapassar a barreira dos 6:00 min/Km. Acabei com 3h06m para uma média de 5:38 min/Km. Nada mau. E se conseguisse fazer este ritmo na maratona...

Para recuperar da dor nas pernas do cansaço, fiz um banho de emersão bem quente (muito quente mesmo), tal como os muitos que fiz no futebol, e a Carla ainda me fez uma massagem. Para a recuperação ser completa ainda fiz uma aulinha de hidro-ginástica à tarde, que soube bastante bem apesar das várias câimbras.
O que é certo é que hoje não me dói as pernas e sinto-me como tivesse feito "só" 15 Km ou 20 Km.
E em boa altura treinei no sábado. O vento que se levantou não parou de aumentar tornando qualquer treino muito dificil ou mesmo impossivel, muito menos treinos de 33 Km. Sábado à noite era impossível andar na rua direito.

Contagem: 4 Treinos
Distância: 63,00 km
Tempo: 5:55:14 h:m:s
Ganho de elevação: 469 m
Velocidade Média: 10,6 km/h
Ritmo Cardíaco Médio: 155 bpm
Calorias: 5.311 Cal

Boas corridas... 



quarta-feira, 14 de novembro de 2012

3ª Edição Corre Jamor

 No passado domingo realizou-se a 3ª Edição do Corre Jamor.
Aproveitei esta prova numa semana de transição entre distâncias dos treinos longos para não a tornar tão monotona.
Não conhecia esta prova mas pela informação do site percebi que seria um desafio diferente, quer pela altimetria quer pelo piso, maioritariamente terra.

À chegada ao Jamor fomos brindados por uma chuvada à moda antiga. Percebi que o piso de terra devia estar transformado num piso de lama.
Como já tinha esperança que isso pudesse acontecer levei os "velhinhos" New Balance que já não iam para a rua à uns bons meses.
O que é certo é que depois da "tempestade" veio a bonança. Abriu o sol e ficou uma manhã bastante agradável.

Ainda encontrei o Luís Parro e a esposa para dois dedos de conversa e uma foto para a posteridade.

Depois dos preparativos habituais e do aquecimento partimos em cima da hora marcada.
Tinha programado acompanhar o Bruno, sem pressas, e a apreciar a vista, já que o meu conhecimento da mata do Jamor era nulo. E gostei.
Apesar de ir com alguma frequência ao Jamor fico-me sempre pela zona inferior. Mas isso vai mudar... :-D

A prova não teve muita história. Depois de sairmos da "confusão" inicial com os atletas mais lentos, fomos avançando a bom ritmo, mesmo nas subidas, onde só algumas zonas de mais lama criavam algumas dificuldades extra, além de uma ou outra subida, claro.
Foi um passeio bem agradável pela mata.

Depois de um ligeiro "forcing" final já na pista do estádio, cortámos a meta com 49m26s, uma média de 5:30 min/Km. Apesar de não termos programado o tempo foi psicologicamente positivo termos baixado dos 50 minutos.

No final ainda conhecemos o Vitor Gonçalves, companheiro bloguista. Para a próxima falamos um pouco mais. ;)

A organização esteve à altura, não tendo detectado qualquer falha. Inclusive nas zonas mais perigosas do percurso estava sempre um elemento a alertar para os perigos.
Um pequeno reparo ao facto da t-shirt técnica ser exactamente igual à t-shirt da Marginal à Noite. Não sabendo as razões, acho que podiam ter variado um pouco, mas como a qualidade é boa, desta vez escapa. ;)


Boas corridas...