quinta-feira, 17 de outubro de 2013

3ª Corrida da Água

Eu, a Marta, a Carla e o Bruno.
Esta era uma daquelas corridas que estavam na lista. Na edição passada faltei porque já me tinha comprometido a estar presente na Corrida do Aeroporto (no mesmo dia) mas este ano estava decidido a estar presente.
A dúvida surgiu quando soube que a Meia-Maratona Ribeirinha na Moita iria ser no mesmo dia, mas o facto de ser logo na semana depois da Maratona levou-me a optar por esta mais curta. Não me pareceu sensato fazer uma meia-maratona somente uma semana depois da Maratona mesmo sendo uma prova que adorei fazer no ano passado.
Aproveitei a recuperação para fazer a prova em ritmo de passeio e aproveitei para ir equipado de máquina fotográfica em punho.

Depois de alguma confusão no levantamento dos dorsais (tudo resolvido rapidamente) e após algumas fotos de grupo dirigimo-nos para a partida, na Estrada da Serafina (por cima do Parque do Calhau), para um breve aquecimento e confraternização entre amigos.
O Bruno seria a minha companhia durante quase toda a prova.

Além de mim e do Bruno os Bip-Bip’s presentes foram a Marta, o Tiago e a Carla, que faria a segunda prova de 10 Km’s num espaço 1 mês. Mas ela depois conta as (óptimas) novidades.

Com um ligeiro atraso foi dada a partida.

Começo calmo e a subir durante pouco mais de 1,5 Km’s, sempre pelo meio do Monsanto. Depois desce até Pina Manique e entra pela ciclovia da Radial de Benfica.
Sempre a descer chegamos aos 5 Km’s e ao primeiro e único abastecimento durante a prova.

Nesta fase, embalados pela descida, já levávamos um ritmo um pouco mais rápido, que duraria até pouco depois dos 6,5 Km’s no final da ciclovia.

Uma (curta) zona plana seguida de ligeira subida já na Rua de Campolide como que preparava o ataque à subida final, ainda na Rua de Campolide. Subida dura já perto dos 8 Km’s com cerca de 500 metros que fez muitas “vitimas”, uma delas o Bruno. Foi quase 1 Km sempre a subir.

Com o abrandamento do Bruno aproveitei para abrir um pouco a passada. Ainda a subir forcei um pouco para testar as pernas que responderam bem.
De salientar o apoio popular durante praticamente toda a subida o que ajudou a motivar.

A rolar a bom ritmo entro no Aqueduto das Águas Livres, o ponto alto deste percurso. É quase 1 Km de uma paisagem magnífica.

 

Depois de sair do aqueduto foram pouco mais de 500 metros a rolar até à meta para acabar com 54m16s.

Pouco depois chegou o Bruno e ainda voltámos atrás para ir buscar a Carla. E não esperámos muito... ;)

Não havendo nada de especial na mesma data esta é mais uma prova que tentarei estar sempre presente, pelo percurso, pela passagem no aqueduto e, pelo menos este ano, um pelotão bem composto com mais de 1000 atletas à chegada.

Quanto à organização, não tenho muito a apontar.
Pelo que já li sei que houve uma ou outra falha, mas comigo correu +/- bem.
O mais problemático que consegui detectar é a zona de chegada, a descer, estreita (em comum com os caminhantes) e com piso irregular. Se não tivermos cuidado podemos ter um acidente.
E se eu não faço muita questão de acabar as provas num sprint vigoroso, há muitos atletas que não prescindem disso, mesmo nestas condições. A diferença entre terminar ou cair é quase nula e isso esteve bem presente.

Podem ver mais fotos aqui.

Bons Amigos!

Boas corridas!!!



13 comentários:

  1. Pelo que li, uma corrida em prazer! :)

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade João, uma bela passeata. ;)

      Abraço!!!

      Eliminar
  2. Belo texto Camarada ,)
    Uma prova bem agradável sem dúvida.
    Abraço Amigo :)

    Miguel Quintanilha

    ResponderEliminar
  3. Epa essa passagem no Aqueduto deve ser fixe. Gostava de ter feito a prova para puder passar pelo Aqueduto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sem dúvida muito engraçado e fora do normal. Nunca lá tinha passado. Vai no próximo ano.

      Abraço!!!

      Eliminar
  4. Boa Pedro
    já fiz 2 vezes, na versão antiga em que passavamos de Monsanto para Campolide e no ano passado (igual a este ano, Campolide-Monsanto), a passagem no aqueduto é sem dúvida o grande atractivo desta prova, é espectacular.
    Este ano com a meia da Moita não pude estar presente.
    Abraço,
    António

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A meia da Moita também é bem agradável. Se não fosse esta semana também lá tinha estado.

      Abraço!!!

      Eliminar
  5. Penso que o grande atractivo desta prova é mesmo a passagem pelo aqueduto. Bela experiência!
    Continuação de boas corridas (para os dois!) e boa recuperação
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E pensas bem, é 1 Km muito agradável e diferente.
      A recuperação já era, na próxima semana já voltam os treinos mais pesaditos. ;)

      Beijos!!!

      Eliminar
  6. Tive pena de não passar no aqueduto, mas ainda estou a descansar da maratona.
    Fica para o ano.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, o descanso pós-maratona é importante. O corpo é que nos diz quando começa a estar pronto para mais porrada. ;)

      Abraço!!!

      Eliminar
  7. Já ouvi falar muito bem dessa prova, para o ano quero fazê-la. Abraço

    ResponderEliminar